LABORATÓRIO DE VERÃO AND
SÃO PAULO

Edição#2
(DES)APARECER, COMPARECER, PERMANECER: tácticas para tomar coragem

A proposta da segunda edição em São Paulo dos Laboratórios de Verão AND Brasil é desdobrada no plano da corporeidade, combinando abordagens ético-estéticas e práticas somáticas.

Neste laboratório, colocam-se em conversa diversas ferramentas e procedimentos do Modo Operativo AND (Fernanda Eugénio), da linha de pesquisa do AND Lab ‘Metálogo & Co-operação’ (Fernanda Eugénio e Ana Dinger), das Práticas de Sintonização (Naiá Delion) e da Prática Corpo-antena (Patrícia Bergantin), usando diversos exercícios que treinam a des-hierarquização da atenção, a afinação da disponibilidade, a suspensão dos preconceitos, o inventário das singularidades de cada ume, e a posicionalidade na com-posição-improvisação colectiva.

No espaço-tempo de que dispomos, em que nos dis-pomos, situadamente, procuraremos explorar a consistência daquilo que chamamos ‘coragem’, através de uma investigação vivenciada e encarnada – de, com, através de corpos - dos modos de manifestação e sustentação da presença. A tentativa é de que essa presença possa ser uma exposição sem exibição, apoiada na força da própria vulnerabilidade para, potencialmente, servir como antídoto ao protagonismo fragmentário tão marcante nos tempos actuais (essa afirmação de si que empecilha a relação, separando os corpos em indivíduos pouco comunicantes, imunes ao outro, fechados ao contágio).

Duas novas zonas conceptuais do Modo Operativo AND serão apresentadas e desdobradas, funcionando como ferramentas para um trabalho de atenção filigranar aos arranjos que ligam e re-constituem, situada e continuadamente, o dentro e o fora, o si e o entorno, o plano das micro-percepções e das sensações e o plano das micro-políticas e dos posicionamentos relacionais.

Estas zonas são: 1. as articulações entre decomposição-reposição e disposição-recomposição e 2. a triangulação da (im)permanência (feita de doses variadas das operações desaparecer, aparecer e comparecer).
1. Na primeira zona esforçamo-nos por inventariar/desfragmentar o que existe, o que há em nós, o que a situação tem – decomposição - para reformular e potencializar novas relações – reposição. Tentamos, ainda, disponibilizar para o uso, através de um trabalho cuidado de enunciação e arrumação – disposição – a matéria através da qual é possível tecer um plano de composição comum/colectivo – recomposição.
2. Na segunda zona, ao estudarmos as doses do (des)aparecer e comparecer e as suas consequências, estudamos, concomitantemente, modos de ‘estar junto’ que, ancorados no trabalho de (re)inventário de si anterior ao nós, pode permitir a reciprocidade entre coragem e ancoragem.

Este laboratório dá prosseguimento às investigações que têm mobilizado os participantes do Núcleo AND Lab São Paulo, abrindo novas possibilidades de pesquisa e de interlocução, uma reabertura da relação do Modo Operativo AND com os artistas, pesquisadores e interessados que já participam ou queiram aproximar-se do Núcleo.


ONDE:
Leviatã
Rua 7 de Abril, 356, 4º andar – República, São Paulo
QUANDO:
25 a 30 de Março de 2019
Segunda a sábado: 10-13h e 14-20h
COM QUEM:
Fernanda Eugenio, em conversa com Ana Dinger, Naiá Delion e Patrícia Bergatin

Projecto AND Lab 2019

DO IRREPARÁVEL: O QUE PODE UMA ÉTICA DE REPARAÇÃO?