top of page

QUANDO-ONDE?

(Atividades)

COMO?

(Escola)

sábado, 24/09

|

Online (Plataforma Zoom.us)

Programa stANDing: AND Terra, AND Soma e AND Cuidado (inscrições do Brasil)

Partilha de Investigações-Criações | Workshop Online - Práticas de: Re-mediação & MO_AND+Clínica-Cuidado | com Fernanda Eugenio, Iacã Macerata, Manoela Rangel, Pat Bergantin e Ruan Rocha

Esta atividade já foi encerrada. Poderá ver as partilhas na nossa plataforma Comunidade-Acervo.
Página inicial do site
Programa stANDing: AND Terra, AND Soma e AND Cuidado (inscrições do Brasil)
Programa stANDing: AND Terra, AND Soma e AND Cuidado (inscrições do Brasil)

Info Geral

24/09/2022, 14:00 – 18:00 GMT-3

Online (Plataforma Zoom.us)

Detalhes

ESCOLA DO REPARAR 2022

Programa stANDing - partilha de investigações-criações em processo

AND Terra, AND Soma e AND Cuidado: Práticas de Re-mediação & Práticas MO_AND+Clínica-Cuidado

com Fernanda Eugenio, Iacã Macerata, Manoela Rangel, Pat Bergantin e Ruan Rocha

Workshop Online - plataforma Zoom

24 de setembro, sábado - 14 às 18h (BR) / 18 às 22h (PT)

VALORES

O pagamento poderá ser feito:

  • Online, ao inscrever-se nesta página, com PayPal/cartões;
  • Offline, através da sua conta bancária (os dados serão enviados no email de confirmação do pedido de inscrição).

Ao escolher a opção "pagamento offline", os dados bancários serão encaminhados no email de confirmação do pedido. Pedimos efetuar o pagamento dentro de 3 dias no máximo, caso contrário a inscrição não será efetivada e a vaga poderá ser liberada novamente.

AVISO PARA BOLSAS OU DESCONTOS

  • Serão oferecidas 4 (quatro) bolsas integrais, destinadas a pessoas vulnerabilizadas por intersecções de raça, classe, gênero, orientação sexual, corporalidades dissidentes e/ou origem geográfica;
  • Se pretende solicitar uma destas vagas ou outras condições de pagamento, deverá indicar esta opção no formulário de inscrição e, na etapa de pagamento,  escolher a opção "pagamento offline". Nenhuma cobrança será gerada ao submeter a inscrição. Informaremos brevemente caso seja possível atender o seu pedido;
  • A cada 5 inscrições pagas, uma bolsa integral é liberada, pelo que pedimos a quem pode pagar que faça a sua inscrição com antecedência, permitindo-nos, assim, oferecer a totalidade das bolsas.

INFORMAÇÕES

  • Carga Horária: 4h
  • Total de vagas: 24
  • Língua: o workshop será orientado em Português.
  • Pré-requisitos: não há. É desejável, mas não obrigatório, que as pessoas participantes já tenham alguma familiaridade com o Modo Operativo AND.

SINOPSE DA ATIVIDADE

O [under]stANDing é o programa da Escola do Reparar dedicado à partilha de novas ferramentas e práticas que estão a ser criadas no plano de investigação-criação continuada que alimentamos no AND Lab, seja colocando o Modo Operativo AND em conversa outras áreas de conhecimento ou aplicando-o à questões transversais. Neste plano se cruzam as três diretrizes que orientam a abordagem do AND Lab: AND Terra, AND Soma e AND Cuidado.

A primeira diretriz, AND Terra, aponta ao mesmo tempo para a ancestralidade do Modo Operativo AND - que emergiu enquanto proposição situada/site-based, desdobrando a etnografia enquanto pesquisa recíproca da performatividade do encontro - e para o seu futuro, que tem, cada vez mais, trabalhado para tornar sensível a experiência da inseparabilidade, com proposições que se inclinam para uma relação mais direta com a terra e apontam para a constituição do AND enquanto LAND.

A segunda diretriz, AND Soma, sublinha a dimensão necessariamente encarnada da ética proposta pelo Modo Operativo AND, explicitando que o trabalho proposto se dá na injunção entre somática e política, tomando como campo privilegiado o corpo-soma, aqui abordado enquanto agregado ao mesmo tempo trans e infra-pessoal, que envolve os planos físico e energético, individual e ancestral, social e cultural, histórico e cosmológico, humano e mais-que-humano, natural e sobrenatural.

A terceira diretriz, AND Cuidado, remete para a dimensão de cura(doria) inerente ao Modo Operativo AND, bem como aos efeitos de cuidado e transmutação, reciprocamente subjetivos e coletivos, que emergem do seu exercício continuado. No encontro entre ética e estética, o cuidado que perpassa o MO_AND opera enquanto vetor anti-normativo e inventivo de outras ecologias para a relação corpo-mundo.

Na edição de 2022 do [under]stANDing, propomos um encontro online sob a forma do workshop prático, no qual vamos partilhar alguns dos novos procedimentos que estão a ser criados nas pesquisas Práticas de Re-mediação, por Fernanda Eugenio, Pat Bergantin e Manoela Rangel, e Práticas de Cuidado, por Fernanda Eugenio, Ruan Rocha e Iacã Macerata.

DETALHES SOBRE AS PRÁTICAS

As PRÁTICAS DE RE-MEDIAÇÃO, de Fernanda Eugenio, Manoela Rangel e Pat Bergantin, constituem-se enquanto campo de investigação sensível de vias de (re)conexão entre práticas artístico-somáticas, uma espiritualidade politizada e uma política espiritualizada.

Enquanto gesto político de reconectar o que o pensamento dual inscreveu como separado, as Práticas de Re-mediação fazem-se práticas de en/incorporação da des-cisão, (a)firmando a ligação com outros campos e integrando os planos que o pensamento moderno cristalizou como 'natural' e 'sobrenatural'. Isto será o mesmo que lembrar sensivelmente que tudo que está fora está dentro, e vice-versa, num exercício de des-identificação radical e de transicionalidade do Eu.

Partindo dos recursos e ferramentas que compõem os jogos com o corpo-território do Modo Operativo AND, em especial das práticas de (auto)etnografia sensorial, ANDbodiment e Jogos de Comparência, as artistas propuseram-se a acompanhar-se reciprocamente 'movendo forças', de modo a investigar mais de perto manifestações da ordem do etéreo que vinham se tornando frequentes sempre que tais jogos eram ativados em workshops e labs do MO_AND.

Com o desejo de re-conhecer (conhecer de novo) o que (não) sabemos - este plano em que espiritualidade, natureza e ancestralidade formam um todo indiviso -, a pesquisa se ancorou na dupla valência da operação da re-mediação: re-mediar é voltar a juntar o que estava desligado e é, também, curar, dar jeito e/ou remédio. Esse duplo sentido comparece quando damos passagem a três desdobramentos contemporâneos ao acontecimento: o corpo que é atravessado (forma-imediata), o corpo que atravessa (força-afeto), e o corpo travessia (forma-força-canal). Em estado de travessia-atravessamento-atravessade, os eventuais pontos que pareciam estar desconectados podem se re-ligar e a cura da re-mediação, até então, tem se manifestado em também três modulações: a cura através do corte, a cura através do antídoto, e a cura através da dádiva.

Propondo pesquisar, em nossos próprios corpos-territórios, o espectro das frequências vibracionais que nos atravessa e constitui, as Práticas de Re-mediação interrogam, através da vivência, a possibilidade de sintonizarmos com a multidimensionalidade co-participativa da Vida, de dar passagem à sua manifestação, e de estarmos lá para ela, com uma capacidade ativa de senti-la, honrá-la e reconhecê-la.

As práticas são partilhadas, em sessões individuais ou coletivas, através da ativação de um circuito que vai das águas da terra - o Lago, o Mar e o Rio - às águas do céu - as Chuvas, convidando as pessoas participantes a experimentarem operar micro-gestos de re-mediação em seus próprios campos energéticos.

Três meios percorrem os exercícios: os meios de liberação - localizando e desbloqueando chaves de acesso para construir o corpo de travessia; os meios de canalização - exercitando-se enquanto canal transpessoal e constituindo campo para a aparição da questão a ser curada; e os meios de serviço - desobstruindo curas possíveis e disponibilizando caminhos para gestos de reparação que, através da concretização no ínfimo, possam, quem sabe, aos poucos reverberar mais vastamente.

As PRÁTICAS MO_AND + CLÍNICA-CUIDADO, que envolvem Fernanda Eugenio e os psicólogos Iacã Macerata e Ruan Rocha, consistem na investigação vivencial das aplicações do MO_AND na Clínica com a Subjetividade e, reciprocamente, na explicitação da dimensão de cuidado e do sentido clínico inerentes às práticas do MO_AND. Desdobram-se a partir do interesse em investigar os efeitos de cuidado e de produção de subjetividade presentes nas práticas do MO_AND, experimentando a potencial modulação da materialidade dos funcionamentos subjetivos, bem como performando uma abordagem sensível e situada da subjetividade enquanto corporeidade.

Posicionando-se na injunção entre a etnografia, a arte, os estudos da subjetividade, a psicologia, a saúde coletiva  e a clínica psicanalítica, o MO_AND constitui-se como recurso conceitual e metodológico para a produção do cuidado. A partir da reciprocidade entre MO_AND e práticas de cuidado, buscamos conceber, formular e propor dispositivos de operação e produção coletiva do cuidado.

A possibilidade do uso clínico transversal das ferramentas do MO_AND forja uma noção de cuidado que faz desviar a noção de cura da sua habitual função de restabelecimento da ordem, ao ser capaz de (re)performar, a cada vez, a sintonização entre o si e o seu entorno, entre o próprio e o outro, entre o singular e o comum, entre o individual e o coletivo, entre o íntimo e o político. Além disso, desloca as práticas de cuidado da ação técnica do especialista - do saber formal anterior à relação, re-situando-as como ética implicada do e no comum, ou seja, como uma modulação das políticas de convivência. Tal noção de cuidado portanto engloba e inocula a cura como prática de curadoria, colocando em um mesmo plano de reciprocidade o contínuo e sempre situado manuseamento das formas coletivas do acontecimento e das forças infinitesimais do desejo.

Trata-se de uma rede de agenciamentos que (se) faz (n)um espaço relacional ou território de relação, constituído por três planos mutuamente implicados: o entre-si, uma relação de si para si, em cada vivente envolvide; o entre-nós, uma relação entre nós, viventes envolvides; e o entre-muites, uma relação entre viventes e artefatos, paisagens, elementos inumanos.

Tradicionalmente usadas para produzir sentido-significado, as práticas de cuidado são aqui re-generadas para produzir um sentido-direção de criação e de co-implicação, entre o cuidado de si e o cuidado do entorno geográfico, social e político. Na medida em que emergem como uma modulação do viver juntes,  (re)performam de modo co-emergente o si e o entorno, concretizando-se enquanto política de reciprocidade na relação com o acontecimento: descentram a narrativa do sujeito que explica ou é explicado, permitindo uma transferência de protagonismo para o acontecimento. As Práticas MO_AND + Clínica-Cuidado, portanto, reposicionam o sujeito desde o plano do explicável para o plano do inexplicável, logo para o plano da implicação.

No âmbito do AND Lab, as práticas MO_AND + Clínica-Cuidado são pesquisadas de diversas formas, subdividindo-se entre práticas regulares e duracionais com membres e praticantes assídues do MO_AND, e aquelas pesquisadas com participantes de atividades e proposições do AND Lab ao longo do ano. Actualmente estão em curso diferentes zonas de atuação, que envolvem desde o acompanhamento interno das dinâmicas do AND Lab e integrantes/membres à pesquisas em parceria com o Depto de Psicologia da UFF. Foram desenvolvidos, ainda, alguns dispositivos práticos, tais como o Jogo de Escuta, o Jogo-Conversa e Jogo do Através.

Selecionar a opção

  • stANDing | Workshop Online

    valor para residentes no Brasil

    50,00 R$

Total

0,00 R$

Partilhar

bottom of page