top of page

'COMO?'

(Escola do Reparar)

Escola do Reparar-Logo-pto_edited.jpg

Ancestrais da Escola do Reparar

Ancestors of The School of Reparar

Fernanda Eugenio & diferentes colaboradores a cada edição

2015-2019

Enquanto desejo de ocupação e reorientação do formato "escola", a partir de uma persistência no habitar, no partilhar, no experimentar e no curar de outros mundos possíveis, a Escola do Reparar é um sonho antigo, que remonta aos primeiros projetos desenhados por Fernanda Eugenio ainda no início dos anos 2000, aquando das suas primeiras formulações do Modo Operativo AND.


O formato atual da Escola do Reparar ancora-se na experiência de três anteriores programas regulares, oferecidos pelo AND Lab ao longo dos últimos quase dez anos.


O mais antigo desses ancestrais é o programa Pensacção (2013-2019), grupo de estudos através de sessões regulares de prática e conversa à volta do Modo Operativo AND, que integrou a nossa programação sob a forma de 'temporadas de encontro', com regularidades variadas - semanais, quinzenais ou mensais, a depender da época - durante seis anos. Essas sessões de prática continuada do MO_AND eram oferecidas tanto na sede em Lisboa, orientadas por Fernanda Eugenio e, por vezes, Ana Dinger, quanto nos núcleos no Brasil e na Espanha, cuidadas pelas pessoas integrantes da coordenação local, assegurando que haveria sempre assistência e acompanhamento ao grupo que se quisesse juntar. O propósito central da Pensacção era o de funcionar enquanto espaço de prática regular no qual praticantes do Modo Operativo AND pudessem dar continuidade ao encontro com esta ferramenta, voltar a reunir-se e, assim, desdobrar em conjunto as questões ético-políticas emergentes do manuseamento, distributivo e atento, entre os afetos pessoais e a participação consequente no entorno comum. Era, assim, um programa voltado sobretudo para acolher uma comunidade de pessoas praticantes - pessoas que, apos terem entrado em contacto com o MO_AND nos workshops, labs e escolas, quisessem prosseguir com a sua prática. A Pensacção recebia, ainda, constantemente, curioses a chegar pela primeira vez ao AND Lab, motivo pelo qual muitas vezes também se faziam introduções curtas no âmbito das sessões.


O programa anual de Escolas de Verão AND é o outro - e o mais marcante - ancestral da Escola do Reparar. Este programa surgiu em 2015, com a realização de uma 'edição zero' em Lisboa, organizada por Fernanda Eugenio e tendo como interlocuções convidadas Ana Dinger, Francisco Gaspar Neto e Soraya Jorge. A esta primeira incursão se seguiram, entre 2016 e 2019, quatro edições regulares, sempre a cada mês de julho, com o acolhimento do Polo Cultural das Gaivotas, e convocando, a cada vez, diferentes colaborações para andar junto com o MO_AND.


Com a duração de duas semanas intensivas, com atividades de manhã e à tarde, a Escola se instalava enquanto zona temporária de atenção e de investigação experiencial e coletiva, à volta de uma questão transversal, diferente a cada ano. Por este espaço-tempo imersivo, passaram centenas de pessoas participantes, em grupos que cresciam a cada ano e foram, lentamente, indicando que a escola precisava de se alastrar e recobrir todo o ano - as duas semanas de verão eram mesmo muito apertadas para tanta matéria e afeto.


Tendo o MO_AND como fio condutor e contando com a mediação continuada de Fernanda Eugenio, cada edição convocava à pesquisa da improvisação-criação coletiva e da (com)posição-com (d)o comum, em conversa com outras ferramentas e práticas. Uma equipa de apoio recorrente formou-se a contar com Ana Dinger, Iacã Macerata e Sílvia Pinto Coelho, à qual juntaram-se, nas diferentes edições, também as presenças recorrentes de Francisco Gaspar Neto, Gustavo Ciríaco e Soraya Jorge, além de outras colaborações pontuais.


Através da experimentação duracional com o próprio e o alheio, e de exercícios de reciprocidade entre o cuidado de si e o cuidado do entorno, as Escolas de Verão AND procuravam gerar atenção sobre os processos consequentes através dos quais aquilo que fazemos (e, sobretudo, como o fazemos) nos faz em retorno: gestos, palavras, hábitos, perspectivas, posturas, modulações. Os encontros destinavam-se a toda a gente interessada na re-materialização de saberes cristalizados em saberes inventivos e situados; na pesquisa de políticas da convivência e numa ética suficiente para o aprender-fazendo, a partir do lugar-qualquer.


A afluência regular de participantes vindes do Brasil foi firmando, a cada ano, uma ponte afetiva muito viva e potente com diferentes cidades do país, que coincidiu com a emergência, ao longo daqueles anos, dos núcleos locais do AND Lab em Curitiba, no Rio de Janeiro e em São Paulo. Foi assim que, a partir de 2018, emergiu o terceiro ancestral marcante da Escola do Reparar: o programa itinerante Laboratórios de Verão AND Brasil.


Desenhado como versão compacta das Escolas de Verão AND de Lisboa, os labs tinham a duração de uma semana intensiva, sempre iniciando com uma introdução ao MO_AND e seguindo com a exploração de uma questão única em cada cidade pela qual passava. Esse programa procurava reinventar, com colaboradores locais e através de várias parcerias, em diferentes cidades do Brasil, as condições para a instalação de uma zona temporária de atenção e pesquisa aberta a todas as pessoas interessadas na experimentação com ferramentas ético-estéticas para o viver-juntes. Entre 2018 e 2020, foram realizadas três edições do programa, cada uma com duas ou três cidades, totalizando sete labs.






ESCOLA DE VERÃO AND | Edições realizadas:



2019 | edição #4: reparar (n)o Irreparável: exercícios de atenção distributiva, escuta metalógica e amor disseminado

com Fernanda Eugenio e investigadores/artistas convidades: Ana Dinger, Dani d’Emilia e Sílvia Pinto Coelho + mini-lab experimental The Insider, com Cristina Maldonado e Fernanda Eugenio.



2018 | edição #3: ANDbodiment: modos da pré-paração ante o Irreparável

com Fernanda Eugenio e investigadores/artistas convidades: Ana Dinger, Flora Mariah, Guto Macedo, Milene Duenha, Sílvia Pinto Coelho, Soraya Jorge + interlocução de Eduardo Passos, Iacã Macerata, Mariana Ferreira e Ruan Rocha.



2017 I edição #2: os modos do cuidado: cartografar, performar, curar

com Fernanda Eugenio e investigadores/artistas convidades: Ana Dinger, Francisco Gaspar Neto, Gustavo Ciríaco, Iacã Macerata, Sílvia Pinto Coelho + prática de relaxamento final com Anna Marocco.



2016 | edição #1: entre-modos de fazer: práticas de criar corpo e mundo, ferramentas ético-estéticas, procedimentos para a improvisação colaborativa & políticas da convivência

com Fernanda Eugenio e investigadores/artistas convidades: Ana Dinger, Ana Mira, Francisco Gaspar Neto, Gustavo Ciríaco, Mariana Ferreira, Sílvia Pinto Coelho, Soraya Jorge.



2015 | edição #0: isso e isto: os afectos e as suas manifestações

com Fernanda Eugenio e investigadores/artistas convidades: Ana Dinger, Francisco Gaspar Neto e Soraya Jorge.





LABS DE VERÃO AND BRASIL | Edições realizadas:



Edição #3 | Rio de Janeiro e São Paulo, 2020:

Rio de Janeiro – 01 a 07 de fevereiro de 2020 | No Irreparável, agora: táticas para corporificar franqueza e sentir firmeza, com Fernanda Eugenio, em interlocução com Guto Macedo, Iacã Macerata, Letícia Barbosa e Mariana Pimentel. Parcerias: Coletivo Corposições, Espaço Mova.


São Paulo – 14 a 21 de fevereiro de 2020 | In-tensionar, inter-ferir: táticas de des-ilusão e des-cisão ante o Irreparável, com Fernanda Eugenio, em interlocução com Naiá Delion, Patrícia Bergantin e Julia Salem. Parcerias: Casa Líquida.


Curitiba - 14 a 23 de março de 2020 | (Alter)ações: outrar, (re)inventar, mundificar, ofertar, com Fernanda Eugenio em interlocução com Milene Duenha, Francisco Gaspar Neto e Teatro Secalhar. Parcerias: Ap da 13, Casa Hoffmann, Encosta Residência [cancelado pela pandemia de covid-19]



Edição #2 | Rio de Janeiro, Curitiba e São Paulo, 2019:

Rio de Janeiro – 26 de Janeiro a 01 de fevereiro de 2019 | Corpo de Escuta, Corpo de Luta: táticas de (auto)cuidado e comunalidade, com Fernanda Eugenio, em interlocução com Guto Macedo, Iacã Macerata, Letícia Barbosa e Mariana Pimentel. Parcerias: Coletivo Corposições, Casa-Consultório.


Curitiba – 16 a 22 de março de 2019 | Outros (ar)rumos: táticas de multiplicação para corpos e territórios, com Fernanda Eugenio, em interlocução com Ana Dinger, Francisco Gaspar Neto e Milene Duenha. Parceria: Casa Quatro Ventos.


São Paulo – 25 a 30 de março de 2019 | (Des)aparecer, Comparecer, Permanecer: táticas para tomar coragem, com Fernanda Eugenio, em interlocução com Ana Dinger, Naiá Delion e Patrícia Bergantin. Produção: Rafael Petri. Parceria: Espaço Leviatã.


Edição #1 | Rio de Janeiro e São Paulo, 2018:

Rio de Janeiro – 20 a 26 de Janeiro de 2018 | Praticar o Cuidado e Performar o Comum. Um encontro entre o Modo Operativo AND e as Práticas de Cuidado, com Fernanda Eugenio, em interlocução com Ana Dinger, Guto Macedo, Iacã Macerata, Letícia Barbosa, Mariana Borges, Mariana Pimentel e equipa do Espaço Mova. Parceria: Coletivo Corposições e Espaço Mova


São Paulo – 29 de Janeiro a 4 de Fevereiro de 2018 | Tomar Corpo, Acontecer. Práticas Ético-Estéticas e Práticas Somáticas. Um encontro entre o Modo Operativo AND e o Movimento Autêntico, com Fernanda Eugenio e Soraya Jorge, em colaboração com Ana Dinger, Carolina de Nadai e Naiá Delion. Parceria: Condomínio Cultural


Vermelho_Where When.png

QUANDO-ONDE?

Edição atual da Escola +
Histórico de Edições anteriores

Edições Anuais anteriores da Escola do Reparar

[clicar sobre os "flyers" para ver a página da edição e a sua programação de atividades]